Carnaval a prova d`água

Acadêmicos estava preparada para a chuva e veio de barco.
Acadêmicos estava preparada para a chuva e veio de barco.

Um carnaval para ficar marcado na história. Nunca se viu tanta água em um desfile de escola de samba. Parecia brincadeira de alguém, pois era pisar uma escola na avenida que a chuva descia com muita força. Uma prova de resistência para as escolas do grupo de acesso. Resistência tamanha que muitos desistiram de desfilar, desfalcando alas em todas as agremiações.

A noite foi de acontecimentos desagradáveis misturados com sentimento de força e superação.

DSC00018
Acadêmicos do Sul da Ilha.

Enquanto a chuva castigava a novata Acadêmicos do Sul da Ilha, sua comunidade desfilou linda e determinada como se nada estivesse acontecendo. Com duas alegorias dignas de um desfile de quem busca espaço no especial, a azul e rosa da Tapera esta na disputa pelo título.

DSC00170
Império Vermelho e Branco.

Império Vermelho e Branco também surpreendeu. Com uma comunidade que pegou junto, seus carros foram finalizados abaixo de muita chuva, e deu tempo. Alegorias sem luxo, com acabamento simples, mas entrou na avenida e deu seu recado. Também esta na disputa.

Nação Guaraní de Palhoça.
Nação Guaraní de Palhoça.

Nação Guaraní de Palhoça foi uma das mais castigadas pela chuva, mas não fez desanimar os foliões. Desfilaram bem, no tempo correto, com duas alegorias pequenas, mas bem acabadas. Pode ser penalizada por falta de componentes, mas também esta no páreo.

DSC00210
Amigos do Caramuru.

Amigos do Caramuru foi a unica escola que entrou sem chuva, mas foi a mais desfalcada. Muitas alas não foram entregues, assim como figurinos importantes de destaques e quesitos. Em conversa rápida na pista com o Presidente Elli Lopes, a falta de dinheiro fez com que a escola saísse com vários problemas. Com tantos desfalques, difícil estar entre as primeiras.

DSC00558
Futsamba Josefense.

Futsamba Josefense pareceu ser a mais completa. Mesmo com alas bastante desfalcada, conseguiu no conjunto fazer u bom desfile. Com a chuva reduzida conseguiu passar mais tranquila, porém com o tempo esticado. A escola saiu da pista contados 1:00;13. Vem pra briga também na busca do título.

O acontecimento lamentável da noite foi a ausência da escola de samba Palhoça Terra Querida. No meio da tarde eu já havia recebido questionamentos sobre a desistência da escola. Porém, nada foi confirmado até o horário do desfile. Tentativas de conversa com o Presidente Dóri Veloso foi feita pelo site e pelos diretores da escola, mas todos alegam que o presidente desapareceu durante toda a tarde. Diretores alegaram que Dori estaria na tentativa de conseguir dinheiro para pagar equipes, mas que não teria conseguido, causando a desistência da escola. Assim que a escola foi anunciada com o não comparecimento e o desligamento da Liga das Escolas de Samba de Florianópolis, Dori apareceu dentro do Centro de Convenções, onde ainda tinha aproximadamente uns 200 integrantes da escola. Dori apareceu abatido, chorando, tentando conversar com algumas pessoas. O clima ficou tenso quando alguns componentes começaram a vaiar e tentar agredir o Presidente da agremiação. Seguranças foram chamados para controlar a situação e escoltar a saída do local.

Enfim, um carnaval para servir de exemplo para os próximos.

Em breve, postaremos as fotos que ficaram boas e secas.

Que São Pedro nos ajude.

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *