Cidade do Samba – 14 milhões ou 400 mil?

Foto: Jessé Giotti

Surge novamente o assunto “Cidade do Samba” em Florianópolis. Após surgir o “DECRETO N. 11.310/2013, DE 05 DE MARÇO DE 2013. ABRE CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR JUNTO AO ORÇAMENTO DO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS PARA O EXERCÍCIO DE 2013″ em que adota um crédito para para a construção da Cidade do Samba de apenas 400 mil reais, muitos sambistas recebem a informação com um ar de decepção.

Era para ser uma comemoração, visto que a Prefeitura surge com a iniciativa de implantar oficialmente a “Cidade dos Sonhos” para o nosso carnaval que sempre foi esperada com ansiedade. Mas os valores destinados passam longe dos que um dia já foram informados. 

Em 30 de junho de 2008, o então Governador Luis Henrique da Silveira, lançava no Teatro Alvaro de Carvalho, um projeto da Cidade do Samba de 12.240 metros quadrados, estimado em 14 milhões de reais.  A nota baixo publicada no site do Governo do Estado relata bem a intenção do projeto.

As perguntas que ficam são: Porque tamanha diferença de valores? Porque um novo projeto, já que o Governo do Estado já havia aprovado o de 2008? Porque o projeto de 2008 ainda não saiu do papel? 400mil será suficiente para a construção da cidade do samba?

Fonte: ( http://www.belasantacatarina.com.br/noticias/2008/06/30/Florianopolis-tera-Cidade-do-Samba-e-Arena-Multiuso-3201.html )

Uma parceria entre a Prefeitura da Capital e o Governo do Estado vai tornar realidade um antigo sonho das agremiações carnavalescas de Florianópolis. Nesta sexta-feira (27/06), no Teatro Álvaro de Carvalho, foi assinada a autorização para início do processo licitatório da Cidade do Samba. No evento, que teve a presença do governador Luiz Henrique da Silveira, além de autoridades estaduais e municipais, também foi apresentado o projeto da Arena Multiuso, no Norte da Ilha, e entregues os troféus aos vencedores dos quesitos nota 10 do carnaval de 2008.

Ao mostrar o projeto da Cidade do Samba, no auditório lotado por integrantes de blocos e escolas de samba, o Secretário de Habitação e Saneamento Ambiental, Átila Rocha dos Santos, explicou que a obra vai ocupar 12.240 metros quadrados de área construída na via Expressa Sul. “O espaço foi pensado para reduzir o custo das agremiações e possibilitar que elas se tornem auto-sustentáveis”, ressaltou Átila Santos.

Segundo ele, cada um dos cinco galpões do complexo deverá ter em média 1.950 metros quadrados e quatro andares. No térreo, o prédio vai contar com recepção, sanitários, vestiário, almoxarifado e área livre de 870 metros quadrados para acomodar os carros alegóricos. No primeiro pavimento o projeto prevê espaço para escritórios, sala de reunião, diretoria e copa, enquanto que os demais andares contarão com mezaninos para realização de oficinas. Cada galpão terá acesso independente e será equipado com elevadores de carga.

Além dos espaços individuais, a Cidade do Samba terá ainda um espaço de convivência, com 2.200 metros quadrados. Nesse local, está prevista uma praça de alimentação, cozinha, bares, sanitários, camarins, camarotes e palco para shows, permitindo a realização de espetáculos para até 3mil pessoas. Haverá ainda uma área para estacionamento com vagas para 140 veículos. O custo total do projeto é de R$ 14 milhões. “Com essa obra, as escolas de samba terão um espaço à altura de Florianópolis, e com características mais modernas que a própria Cidade do Samba do Rio de Janeiro”, conclui o secretário.

E agora???

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *