Confira a entrevista com Valcione Furtado, candidato a presidente da Consulado

valcione

Após o processo eleitoral da Unidos da Coloninha, que elegeu Luciano Baracuhy como seu novo presidente, é a vez da Consulado definir quem comandará a escola a partir de maio. Na Avenida ouviu os dois candidatos à presidência da vermelho-e-branco do Caeira, no mesmo formato que seguimos na agremiação do Continente. As perguntas e o espaço oferecido são os mesmos, obedecendo às normas eleitorais da escola. Em suas respostas, os candidatos têm a oportunidade de tratar de passado, presente e futuro da agremiação e do carnaval de Florianópolis. Confira abaixo a entrevista com Valcione Furtado, candidato pela chapa A Força da Comunidade, que tem como vice Gustavo Rabelo.

Na Avenida – Conte aos nossos leitores um pouco da sua trajetória no mundo do samba e especificamente na Consulado. Qual é sua principal motivação para ser presidente?
Valcione Furtado – Iniciei no mundo do samba no bloco carnavalesco Consulado do Samba nos anos 80. Fui batuqueiro, da harmonia, coordenador de harmonia, diretor geral de harmonia, vice presidente de carnaval do Gres. Consulado. Fui sempre participativo dentro da Escola e busquei uma boa convivência com todos, dentro e fora dela. Minha principal motivação para ser presidente é a chance de resgatar a auto estima da agremiação, recolocá-la nos caminhos da vitória e trazê-la de volta para a comunidade.

Na Avenida – As escolas de samba de Florianópolis não desfilaram em 2013. Como o(a) senhor(a) avalia o atual modelo de gestão do carnaval de Florianópolis e, caso vença a eleição, como pretende que a Consulado atue junto à LIESF, Setur e demais órgãos competentes?
Valcione Furtado – O atual modelo de gestão é ultrapassado porque depende 100% do poder público. A atuação junto aos órgãos que organizam o carnaval de Florianópolis será o mais harmonioso possível, só o trabalho em conjunto levará à um resultado satisfatório, a palavra de ordem deverá ser união nos próximos anos, é impossível fazer um trabalho 100% estando afastado de quem está a frente dos trabalhos do carnaval da Capital.

Na Avenida – Na sua opinião, quais foram os principais erros e acertos cometidos pelo presidente Salomão Lobo de Souza Filho durante seus anos no comando da escola?
Valcione Furtado – Um dos grandes acertos foi ter montado uma equipe muito forte, unida e criativa quando assumiu a escola em 2003. Uma equipe que se manteve até a conquista do tricampeonato, em 2007. Neste período o Consulado cresceu muito e isso é inegável. Os erros começaram com o concurso de samba enredo de 2007, as escolhas de samba enredo nos anos seguintes e todas as consequências que vieram após os concursos, que desgastaram a imagem da escola perante toda a cidade. Além do citado acima, a proibição do uso da quadra, que foi uma das maiores perdas. Apesar da conquista dos títulos da escola, eles não são tudo, uma escola não vive sem integração, convívio e sem sua comunidade e isso a escola perdeu.

Na Avenida – O G.R.E.S. Consulado não alcançou boas colocações nos últimos carnavais, mantendo-se no 5º lugar desde 2010. Na sua visão, quais são as principais causas destes resultados e as mudanças necessárias para um melhor desempenho na apuração?
Valcione Furtado – As principais causas destes resultados foram a perda da equipe e da comunidade. As mudanças necessárias são: resgate da comunidade; investimento nos segmentos e quesitos da escola; ampla reforma administrativa.

Na Avenida – O senhor já iniciou algum tipo de diálogo com profissionais para serem contratados (ou renovados) em seu possível mandato? Pode adiantar quem pretende trazer e quais funções devem ser mantidas?
Valcione Furtado – O foco neste momento é a eleição, diálogos serão realizados após a definição no dia 27, no momento nada está acertado com ninguém. Mas existe a intenção de manter algumas pessoas e cargos que estão sendo ocupados atualmente.

Na Avenida – O enredo e o samba-enredo que desfilariam em 2013 serão mantidos para 2014?
Valcione Furtado – Será decido após a escolha da diretoria executiva, não tomarei decisões sozinho, pois o trabalho será feito em equipe.

Na Avenida – Quais serão seus critérios para a nomeação da futura Diretoria?
Valcione Furtado – O critério para a composição da diretoria executiva é ter pessoas comprometidas com o trabalho a ser realizado por nossa gestão a frente do Gres. Consulado.

Na Avenida – O presidente de uma escola de samba é o gestor máximo que deve equilibrar e garantir o bom andamento de trabalhos muito diversos: confecção de fantasias, barracão de alegorias, ensaios, bateria, comissão de frente, intérpretes, entre outros. Em seu mandato, como pretende estabelecer canais de comunicação com os componentes dos diversos setores da escola?
Valcione Furtado – O principal canal de comunicação será o diálogo com os responsáveis por cada setor, pois se são delegadas funções, é necessário dar espaço para que cada um execute suas atividades. É necessário estar a par do que ocorre, ou seja, ouvir as pessoas é o primeiro passo.

Na Avenida – Durante vários anos, a Consulado se notabilizou pela realização de grandes ensaios e shows na quadra do Caeira, reunindo milhares de pessoas nos meses que antecedem o carnaval. Hoje, a escola não pode mais realizar ensaios na quadra que ajudou a erguer. Como reverter ou encontrar alternativas para esta situação?
Valcione Furtado – Para a comunidade e a escola poderem voltar a utilizar a quadra iremos reunir a comunidade e Prefeitura junto ao Gres. Consulado, para juntos tentarmos buscar uma solução com o Ministério Público, realizando um projeto de tratamento acústico da quadra através de parcerias.

Na Avenida – A escolha do samba para o carnaval de 2008 foi cercada por polêmicas que levaram à dispersão da Ala de Compositores, inclusive de membros tradicionais. Os sambas de 2009 e 2010 foram envolvidos em supostos plágios. No concurso para 2013, os sambas recebidos foram considerados de baixa qualidade e devolvidos pela Diretoria. Caso eleito, como pretende tratar esse “calcanhar de Aquiles”? Qual formato considera mais adequado para o concurso?
Valcione Furtado – Uma das propostas da Chapa A Força da Comunidade é trazer o concurso de samba de enredo de volta e o formato será definido pela Diretoria Executiva, em conjunto com a Ala dos Compositores, que será reativada, e também com a participação da Diretoria Musical.

Na Avenida – Além dos compositores, componentes de diversos segmentos se afastaram da escola nos últimos anos. Você pretende iniciar algum tipo de diálogo para o retorno dessas pessoas?
Valcione Furtado – Assim como eu me afastei e retornei para a Escola, qualquer consulense afastado terá as portas abertas para retornar e não mediremos esforços para que isso ocorra.

Na Avenida – O senhor considera justa a perda do título de 2009, por decisão do colegiado da LIESF após acusação de plágio no samba-enredo? Aliás, o senhor considera que houve plágio ou apenas uma “coincidência”, conforme defendido pelos compositores na época? Se houve plágio, quem são os responsáveis e como tratar esta questão no futuro?
Valcione Furtado – Sobre essa questão me manifestarei após a decisão judicial a respeito do assunto.

Na Avenida – Pedimos que deixe uma mensagem final para os eleitores do G.R.E.S. Consulado e para a comunidade do samba, aproveitando para uma última pergunta: qual será o diferencial da Consulado em sua gestão?
Valcione Furtado – Que o eleitor do Consulado use o poder do seu voto para iniciar uma nova página na história da agremiação. Contamos que os sócios analisem as nossas propostas e reflitam sobre o futuro da entidade. O diferencial na minha gestão será que a Escola e a comunidade sejam uma só força, refletindo a verdadeira união.

Leia também: Entrevista com Aidê Nascimento de Carvalho, candidata a presidenta da Consulado

Na Avenida agradece ao candidato pela participação, que engrandece o debate e fortalece o processo democrático no mundo do samba de Florianópolis. Nossa equipe está feliz pela aceitação do convite por ambos os candidatos, como ocorreu na Coloninha, permitindo uma exposição pública de ideias inédita em nosso carnaval. Esperamos que este trabalho possa se repetir e se multiplicar, pois o debate é saudável e muitas vezes faz falta para as escolas de samba. Sucesso à comunidade do G.R.E.S. Consulado!

Ao final da entrevista, o candidato Valcione Furtado disponibilizou o resumo dos compromissos assumidos e colocados como objetivos de sua gestão caso eleito, que reproduzimos abaixo.

1. Reestruturação Administrativa com a criação das Diretorias de Marketing , Planejamento e Comunitária: 
Diretoria de Marketing: Uma escola de samba tem uma imagem a zelar, como entidade cultural, social e que promove um desfile anual para um grande público. Ter um setor exclusivamente dedicado à criação de projetos, divulgação da marca e eventos, projetará ainda mais a imagem da escola, buscará parcerias e colaborará ainda mais com a arrecadação para o Gres. Consulado.
 
Diretoria de Planejamento:  Como qualquer organização, o planejamento é necessário para a boa execução de inúmeras ações que envolvem uma escola de samba.  Não só para a realização do seu desfile, mas para o bom funcionamento em suas mais diversas esferas.
Diretoria Comunitária: O que é uma escola de samba sem a sua comunidade? Não é uma escola de samba, e por essa razão a relação de uma agremiação carnavalesca com a comunidade onde está inserida deve ser harmoniosa, respeitosa e de muitas ações sociais. A diretoria comunitária focará em ter uma relação amistosa, de parceria, de projetos que beneficiem os que são da comunidade e aperfeiçoar o Projeto Caeira 21.
2. Resgate da memória da Escola com a criação do Museu do Gres. Consulado.
Em sua história no carnaval de Florianópolis o Gres. Consulado acumulou uma rica trajetória, que contou com grandes momentos e com a colaboração de muitas pessoas. O Museu da Escola mostrará  um acervo rico, tanto musical, quanto de imagens, que marcaram a história do carnaval ilhéu.
3. Resgate da Ala de Compositores e da Diretoria Musical
Uma das mais importantes alas de uma escola de samba é a dos compositores, eles são os responsáveis pelos hinos que a escola canta a cada ano e seus sambas são parte da história da agremiação. Com o intuito de reativar essa importante ala, a chapa pretende ver novamente belos sambas, atividades da ala, promovendo e enriquecendo ainda mais o acervo musical da Escola. Juntamente com a ala, a diretoria musical possui um importante papel, promovendo atividades musicais, cuidando com zelo da questão do samba de enredo junto à ala de compositores.
4. Reaproximação com a Associação dos Moradores do Caeira (AMOCA).
Um dos pontos mais importantes a ser tratado por qualquer gestão que administre o Gres. Consulado é ter um excelente relacionamento com a AMOCA. Os moradores do bairro Caeira são a comunidade da Escola, frequentadores, torcedores, trabalhadores e colaboradores da entidade e sempre serão bem vindos em quaisquer atividades da agremiação. Além disso, o espaço da quadra de esportes é utilizado pelos moradores durante o ano e pela Escola, nos meses próximo ao carnaval, por isso se faz necessária uma parceria de respeito e trabalho em dupla pelo bem de ambas entidades.
5. Ampla discussão para reforma do Estatuto do Gres. Consulado, com proposta de limitação da reeleição para presidente.
O Estatuto de uma de escola de samba é de grande importância para a tomada de decisões na agremiação, é o seu regimento, as regras que indicam o andamento da organização. Sabendo disso, a chapa pretende promover uma ampla discussão para posteriores alterações, dentre elas, a limitação para uma pessoa se reeleger como presidente da Escola, por entender que a renovação administrativa se faz necessária, renova e revigora o modo de conduzir e administrar a entidade.
6. Oficinas de carnaval voltadas à comunidade, organizadas pelas Diretorias Cultural e Comunitária. 
Uma das prioridades da chapa é promover atividades com a comunidade, por isso nada melhor que executar atividades voltadas à profissionalização da mão de obra carnavalesca, valorizando e priorizando as pessoas da comunidade caeirense. Um compromisso é que a mão de obra da escola seja comunitária, que o espetáculo seja feito pelas mãos de quem é a raiz da Escola.
7. Reativação do Grêmio Feminino
O Gres. Consulado já possuiu um grupo determinado, competente e trabalhador em sua história e por ele ter sido tão marcante,  uma das propostas é trazer de volta o Grêmio Feminino, com o intuito de estar envolvido em todas as atividades da Escola.
8. Criação do Portal Transparência Vermelho e Branco, para exposição das ações da Diretoria Executiva e Prestação de Contas do Gres. Consulado.
Uma entidade que recebe verba pública precisa prestar contas publicamente de onde e como utiliza o dinheiro destinado à cultura. Além disso, sua diretoria deve ter uma gestão transparente, expondo através de inúmeras ferramentas suas ações, para isso acontecer a chapa propõe a criação do Portal  Transparência Vermelho e Branco, onde qualquer pessoa poderá conferir ações, dados e números.
9. Retorno do Concurso de Samba Enredo
Uma das principais atividades pré-carnaval de uma escola de samba é a escolha do samba de enredo. É um evento que promove a integração de compositores, revela talentos musicais, movimenta diferentes setores da agremiação.  Com o intuito de resgatar a integração entre várias gerações de consulenses e valorizar as obras dedicadas à escola, a chapa  “A Força da Comunidade” pretende retomar as boas, justas e saudáveis disputas de sambas de enredo.
10. Reativação da Ala da Comunidade
Já falamos anteriormente da importância da comunidade em uma escola de samba, não somente por ter nascido naquele local, mas por toda a sua história de batalha, trabalho e colaboração. Essa comunidade que arregaça as mangas, que canta forte seu samba enredo, merece ter a sua ala. O Gres. Consulado voltará a ter a Ala da Comunidade, como o próprio nome da chapa diz: A FORÇA DA COMUNIDADE!
11. Apoio, autonomia com CNPJ próprio, para a Velha Guarda do Gres. Consulado. 
A Velha Guarda de uma escola de samba representa a sua história, suas raízes, pessoas que construíram a trajetória da agremiação e nada mais justo do que esse grupo especial de integrantes terem autonomia para realizar suas atividades. Pensando em facilitar a promoção de seus eventos e integração, uma das propostas é que a Velha Guarda do Gres. Consulado conquiste seu próprio CNPJ e possa com isto, expandir mais suas ações.
12. Investimento na Bateria
Dizer que o coração de uma escola de samba é a bateria é pouco, o significado desta ala vai além das emoções. A importância da famosa e exigida bateria atinge a parte social, musical e artística da agremiação, além de promover a integração entre seus componentes. Fora a enorme responsabilidade de ser um quesito a ser julgado durante o desfile das escolas de samba. Todos estes componentes justificam maiores investimentos na bateria, sejam eles financeiros, organizacionais e de promoção.
13. Criação do Fundo Consulado do Amanhã
Criação de fundo que possibilite a verba arrecadada ser transformada em algo a ser aplicado na agremiação.
O que move as pessoas que compõem a chapa A FORÇA DA COMUNIDADE é um sonho de uma escola feliz, integrada com a comunidade, um espaço democrático onde todos possam viver em um clima de paz, trabalhando na tranqüilidade,  para se levar um belo espetáculo para a avenida. Onde o que venha em primeiro lugar seja o respeito ao pavilhão, acima de desejos e ambições individuais, motivados pelo amor que todos possuem pelo Grêmio Recreativo e Escola de Samba Consulado.
Iremos resgatar as raízes da nossa Escola, porém não esqueceremos a busca da profissionalização e consequentemente a conquista dos tão sonhados títulos, porque“CONSULADO SIMPLESMENTE, É CAEIRA NOVAMENTE.”
CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

7 comments

  1. Não entendi o porque quo o canditato Valcione omitiu em sua trajetória no mundo do samba que saiu do consulado por dinheiro,pra ir pra ilha da magia depois coloninha e por ultimo protegidos da princesa sendo que os últimos quatro anos ele passou em outras escolas e não na consulado?.

  2. Senhor Carlos, parece que o senhor é mais um daqueles que pretende tapar o sol com a peneira…Tadinho…Saio aqui em defesa do futuro presidente da Consulado (o Sr. pode me cobrar logo após as eleições pois estarei ali comemorando a nossa vitória). Igualmente ao futuro presidente, eu e várias pessoas se afastaram da escola por não concordar com aquilo que o atual presidente [o blog substituiu termo inadequado utilizado no comentário] nos impunha…Sim! imposição..certa vez, na sala da presidência, nós intérpretes fomos chamados após um ensaio e fomos achincalhados pelo atual gestor, que batia no peito e dizia: -Vocês sabem o porquê a Consulado é campeã 4 vezes? Porquê eu sou f…eu trabalho nos bastidores da escola…eu é que faço a coisa acontecer…Porquê a sua candidata não fala que ela expulsou de dentro da quadra (quando ainda existia) num ensaio de terça feira chuvosa toda a comunidade que estava ali se abrigando da chuva…O ensaio começou na rua, mas por conta da chuva, passamos pra dentro da quadra, daí a nobre candidata, que hoje fala em conhecer a comunidade e fazer com que a comunidade conheça a escola, passou a simplesmente mandar as pessoas embora, na chuva..Vergonhoso, calamitoso…Não nos afastamos da escola por dinheiro, afastamo-nos por não compactuar com os mesmos ideais do atual presidente…Não temos culpa se as nossa queridas co irmãs valorizam o nosso trabalho e nos oferecem a oportunidade de desempenharmos as nossas atividades com eles…Saí da Consulado e recebi o convite de algumas agremiações e num primeiro momento, neguei, mas a paixão pelo carnaval falou mais alto e fui sim cantar com muito orgulho e respeito em outra escola, sendo muitíssimo bem recebido, tanto eu quanto a minha família inteira…Com certeza o senhor não deve saber o que fala, pois o meu futuro presidente trabalhou muitos anos de graça na Consulado tirando a nota máxima no quesito em que estava à frente, agora o candidato a vice…Minha mãezinha do céu… recebeu e recebe um belo trocado pra efetuar a sua função e desde que assumiu só leva “buemba” na avenida…O meu candidato foi na “ferida”, no “cerne” da discussão, quando respondeu com muita propriedade que o insucesso da escola nos últimos anos se deve entre outros fatores, ao afastamento de pessoas chave no processo. Será que todo mundo que se afastou da escola está errado e só vocês estão certos? Ou será que é essa impáfia e essa soberba que lhes torna tão cegos assim que não lhes deixa perceber que vocês acabaram com a escola? Teoria da conspiração é uma ficção meu nobre colega e só os fracos de argumentos caem nessa ladainha que o atual presidente tenta imprimir na cabeça de vocês…O voto do senhor será bem vindo pra nós…Então já sabe né? No dia 27 vote com amor e carinho pela escola que o senhor diz que tanto ama, votando na chapa nº 1- A FORÇA DA COMUNIDADE. Grande abraço.

  3. Também concordo Carlos, como que uma pessoa que diz ser consulado , passa por outras agremiações? Profissionalismo? DEFINITIVAMENTE não foi…. acredito que a consulado deveria ter uma clausula no estatuto falando sobre isso. E tem outra o vice do Valcione PROCESSOU a escola em 2005…. COMO QUE AGORA SE CANDIDATA A PRESIDENTE…. PRECISAMOS DE GENTE QUE AMAM A ESCOLA!

  4. Bom dia a todos.
    Meu nome é Alessandro, sou batuqueiro da ala de tamborins da nossa ORDINÁRIA, faço parte do Conselho fiscal empossado em 2012 e agora afastado devido ao novo desafio de ser o Presidente da Comissão Eleitoral para esta eleição da nova Diretoria Executiva para o triênio de 2013 a 2016.
    Antes de continuar, gostaria de informar que esta mensagem se encontra nas duas entrevistas de ambos os candidatos e que não estou aqui, ocupando este espaço para defender nenhum dos candidatos, ou expor minhas opiniões. Faço isso devido ao atual cargo que estou ocupando no momento independente de minha história na escola e minha opinião pessoal.
    Nós da Comissão Eleitoral estamos trabalhando para que tenhamos uma eleição, tranqüila na medida do possível, TRANSPARENTE, e que não fique nenhuma questão ou dúvida quanto ao processo eleitoral. Todos os candidatos estão trabalhando junto com esta Comissão e acompanham todos os nossos passos, então, a chapa que ganhar e a que perder, saberá que não houve nenhum tipo de interferência, sentindo-se assim prejudicado ou favorecido.
    Sei que nessas ocasiões, as paixões, sentimentos positivos ou negativos, mágoas, rancores pessoais afloram e ganham um novo combustível para queimar nos corações e nas mentes de todos, mas antes de tudo, somos CONSULADO, mesmo afastados, desligados dos quadros de folião, o sentimento permanece.
    Por isso, venho pedir em nome da tranqüilidade e da razão, para transferirmos nossos sentimentos, seja ele a favor ou compra a determinado candidato no voto. Como vivemos em uma democracia, todos tem liberdade para expressar suas opiniões, porém, para que não se crie um clima de guerra, volto a pedir a todos, tranqüilidade nas palavras e se acham que a Diretoria deve continuar ou mudar, compareçam dia 27 de abril munido de sua carteirinha atualizada e façam um pequeno “X” na cédula de votação e assim sair tranqüilo com a sua consciência e certo de que fez a coisa certa ou que ajudou a sua escola.
    Então, novamente convido a todos os CONSULENSES a nos ajudarem a transformar este processo eleitoral em um marco na história da nossa escola, vamos transformar esta ocasião em festa e em uma oportunidade de voltarmos a ser uma das grandes em nosso carnaval e não vamos fazer uma guerra, querendo ou não, toda cidade, simpatizantes ou não da nossa vermelho e branco, estão acompanhando e falando da nossa eleição.
    Boa sorte a todos os candidatos.
    Espero todos no dia 27 para tomarmos uma cerveja após o encerramento das eleições
    Um grande abraço.

    Alessandro.tamborimconsulado
    Presidente da Comissão Eleitoral

    1. O SR VALCIONE SAIU POIS DISSE QUE ERA PROFISSIONAL, E RECEBEU UMA PROPOSTA DE OUTRAS ESCOLAS PARA TRABALHAR, ISSO NÃO É SER ESCOLA. E O QUE ME DIZER DO VICE GUSTAVO? QUE PROCESSOU A ESCOLA CONSULADO E AGORA QUER SER VICE PRESIDENTE???? QUEM DISSE QUE O SALOMÃO ESTA NA OUTRA CHAPA????? A FAMÍLIA LOBO SAIU DE CENA…. AIDE SERÁ UMA OTIMA PRESIDENTE E SIM ELA É FIEL A ESCOLA MEU CARO!

  5. Carlos, creio que esteja acontecendo um grande engano seu. Que alias, nem sei se vc é carlos mesmo, ou alguem com muito interesse na ooutra chapa. mas vamos lá, o Valcione nao saiu da escola por dinheiro, voce deveria se informar melhor, e sim por DISCORDAR da maneira como o Atual Presidente administra a escola. Sairam tambem, Sr, gracindo, Eu, tereza,e muitos….muitos…. A ida para outras escolas cobrando ou nao (como profissional) nao tiram o seu amor ou belza pela nossa Consulado. Creio que poderiamos criticar se ele cobrasse da Consulado, coisa que nao aconteceu. Diferente do filho do atual presidente, que ganhava como economo da escola, do Genro que ganhava como Produtor da bateria show, da genra que ganhava como secretaria, etc…. Vamos colocar a verdade aonde a verdade deve ser colocada. Valcione nunca cobrou da Consulado, nunca ganhou salario. Ate para ser ressarcido de uma batida em seu carro, ele custou a receber, mesmo assim o atual presidente tentou cobrar dele, mas a assembleia discordou, por entender os serviços prestados do Valcione a Vermelho e Branco. Pense bem na alavra FIDELIDADE AO PAVILHAO. Pense…..

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *