Curitiba – Ouça os sambas semifinalistas da Acadêmicos da Realeza 2017

academicos-da-realeza
Imagem do desfile 2013 da Acadêmicos da Realeza – Crédito: A Gazeta do Povo

O site Na Avenida disponibiliza os sambas semifinalistas da agremiação do grupo especial curitibano Acadêmicos da Realeza para a Folia 2017.

Como se sabe, a agremiação desenvolverá o enredo “Ó Terezinha, Ó Terezinha, é um barato o centenário do Chacrinha”.

Veja a logomarca oficial do enredo 2017:

logo

Vale frisar que os sambas neste momento serão apenas revelados com os seus respectivos números de inscrições e não com os nomes dos autores.

Conforme regulamento publicado anteriormente, serão apenas divulgados os nomes dos compositores dos sambas finalistas .

A audição para a escolha dos sambas finalistas ocorrerá nesta segunda-feira, dia 24/10 a partir das 20 horas.

Ouça agora os sambas semi-finalistas do concurso 2017:

Samba 1

ALÔ ALÔ  PAIXÃO SEM FIM

POR UM MENINO QUE VEM LÁ DE SURUBIM

NO RÁDIO ABELARDO BARBOSA

ESTÁ COM TUDO E NÃO TÁ PROSA

PERNAMBUCANO SIM! CABRA DA PESTE SIM SENHOR!

BRASILEIRO SONHADOR

QUEM NÃO SE COMUNICA SE TRUMBICA AMOR!

ASSIM O MESTRE ENSINOU!

O CASSINO ESTÁ NO AR, É UM SHOW 

A NOSSA FESTA NÃO TEM HORA PRA ACABAR

NO EMBALO DAS MARCHINHAS 

HOJE EU VOU SAMBAR

NA TELEVISÃO NADA SE CRIA, SE COPIA

AUDITÓRIO VAMOS LÁ

VAI TER BUZINA E TROFÉU ABACAXI

SE O CALOURO VACILAR, RODA, RODA E AVISA

A TEREZINHA É FENOMENAL, RUSSO, DA O CLOSE NA CHACRETE

VOCÊS QUEREM BACALHAU?

JURADOS, ARTISTAS, TANTOS NOMES QUE ELE REVELOU

VELHO GUERREIRO, BATEU SAUDADES

VEM COM A ÁGUIA! O CENTENÁRIO FESTEJAR

A EMOÇÃO VAI NOS LEVAR 

SOU REALEZA NESSE PALCO DA FOLIA

É UM BARATO VER O POVO DELIRAR

E EXALTAR CHACRINHA

Samba 2

É festa, 100 anos de alegria e beleza,

Vem nessa, vem junto festejar com a Realeza

Chacrinha, velho guerreiro a falar, eu vim prá confundir não prá explicar

Um mito, que no Cassino implica: – Quem não se comunica se trumbica!

 

Seu Abelardo, ô seu Abelardo, me dá uma chance que eu quero cantar

Mamãe eu quero, eu quero mamar, se tua buzina não tocar

Florinda, sua esposa zelosa, Chacrinha está com tudo e não está prosa!

Vocês querem bacalhau?….eu vou jogar

Magal e a cigana vão sambar

Cadilac e Catatau , nos carnavais

Chacretes, mulheres demais.

Roda , roda e avisa, um minuto  pro comercial

Alô, alô Terezinha é um barato a Discoteca do Chacrinha (2x)

Diz aí Araci, oi diz aí…prá quem o Russo entrega o abacaxi,

Elke Maravilha vai ficar de cara com os lírios do Pedro de Lara (2x)

 Tem branco, tem preto….tem ouro nessa festança

Hoje a Águia diz que o Chacrinha continua balançando a pança. (2x)

 

Samba 3

A emoção está no ar,

Cem anos de história, um mito popular

Palhaço do povo, presente de novo

Sensacional !!!!

“Vocês querem bacalhau?” (“Vocês querem bacalhau?”)

Abelardo Barbosa, o Velho Guerreiro

Ainda habita o imaginário brasileiro…

Rei Momo na Chacrinha, no rádio a todo vapor

Pela TV, o país te abraçou!

“Como vai, vai bem, veio a pé ou veio de trem?”

“Alo Dona Ana , já comeu sua banana?”                                   

Pergunte agora para o Pedro e Araci

Se ele merece o troféu abacaxi?

Comandando a massa, dando ordem no terreiro,

Balançando a pança, criou Maravilhas

De Pernambuco para o mundo, um artista sem igual

Traz na memoria, as canções do carnaval

Hoje, sua alegria está aqui contagiando

Sua ironia, nas cabeças buzinando

Dançando…com as chacretes que marcaram gerações

Agora,  a sua estrela que do palco nunca sai

Somos calouros na avenida a perguntar

“Vai para o trono ou não vai?”

“Roda, roda , roda e avisa”

Tem Chacrinha no meu carnaval                       

“Alô, alô, Terezinha”

A Realeza é um Casino Tropical

Samba 4

Vamos recordar… Abelardo reviver

A minha águia voando na história
Quem não viu vai ver
No radio e na TV
Sua trajetória se fez imortal
Bordões marcantes na memoria  inesquecíveis num cenário tropical
“Roda e avisa” é o velho guerreiro
Palhaço desse povo brasileiro

“Alala Oh! Mais que calor”
“Mamãe eu quero”,”com que roupa eu vou?”
Diz pra mim, oh Terezinha!
É um barato o centenário do Chacrinha

A buzina disparou
E o calouro então ganhou seu troféu abacaxi
“Vocês querem bacalhau?”
Pra Dona Ana a banana esta aqui
Aplausos ao velho guerreiro
Artista altaneiro do nosso país
Ei você!.. “Como vai, vai bem?”
Nesse cassino “Eu vou a pé ou vou de trem”

Sera? Que vai pro trono ou não vai?
O Chacrinha é quem diz
Pode cantar, pode sorrir
Que a Realeza vem ai!

Samba 5

Eu cheguei!

“Sambei, baixei, saravei!”

Eu sou a águia “velha guerreira”

Que irreverente vem cantar, esse grande artista popular

Lá do agreste para o Rio de Janeiro

Fez da alegria a sua profissão

Tem marchinha na Chacrinha, no rádio e na televisão

Foi o rei da comunicação

QUEM VAI QUERER BACALHAU, QUEM VAI QUERER?

AQUELAS TARDES VAMOS REVIVER

“EU QUERO VE-LA SORRIR!” O POVO BRINCAR!

E A ELKE MARAVILHA GARGALHAR!

 É bom curtir, hoje só quero é me divertir!

Com Pedro de Lara, rindo das broncas da Aracy

Nessa tropicália genial, “ou vai pro trono ou ganha o prêmio abacaxi!”

Calouros e chacretes, cantores e “bordões”

Num cassino de emoções!

Salve o palhaço guerreiro, talento brasileiro

Eterno em nossos corações!

AVISA LÁ, RODA E AVISA

QUANDO ECOAR ESSA BUZINA

A REALEZA, OH TEREZINHA!

VEM FESTEJAR O CENTENÁRIO DO CHACRINHA

Samba 6

A Acadêmico da Realeza Entrou

Quando toda a Marechal Gritou

Oh Terezinha, Oh Terezinha

Essa é a Homenagem ao Centenário do Chacrinha

Oh Terezinha, Oh Terezinha

Essa é a homenagem ao centenário do Chacrinha

Está fazendo cem anos

Hoje estou relembrando

Que o mundo era lindo com você

Sua buzina acordava minhas tardes

Seu riso iluminava a TV

Quem vai querer o Troféu abacaxi

A Realeza realiza essa história

Vamos aplaudir

Que a discoteca do Chacrinha vem aí

Quem não comunica se trombica

Era o que dizia o Chacrinha

Com o seu escrete de chacretes

Chacrinha virou paixão nacional

Por isso meu velho guerreiro

Você é o enredo do meu carnaval

Vai Cantar o quê?  Meu filho

Vai para trono Vocês querem bacalhau

Samba 7  

Realeza…

É um barato na avenida reviver

Abelardo Barbosa, o gênio arretado,

O mais popular do Brasil

Lá no nordeste palpitou seu coração

Em sintonia com a “massa”,

E na cidade maravilhosa

Inova no rádio, vive a glória na tv

Irreverente, desbravador

Ele confudiu e não explicou!

Quem não comunica se trumbica

Um minuto pro comercial

No fom-fom de sua buzina

Roda roda e avisa! Vocês querem bacalhau?

Em seu cassino tropical

Fez a história da nação

No grande palco “Sandra Rosa Madalena”

“Hits”, loucura, descontração

Ninguém quer levar… o troféu abacaxi

Se nada se cria e tudo se copia

Rebola chacrete, jurado perde a linha

Salve o velho Guerreiro, seu legado é imortal!

Óhh Terezinha! Óhhh Terezinha! Na avenida faz a festa… Que maravilha!

Balançando a pança…

Comandando a Águia Chacrinha todo prosa vem sambar

Viva o rei do povo… Vem brincar de novo

Seu centenário hoje é carnaval

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

One comment

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *