Curitiba – Prefeitura garante desfile das escolas curitibanas, mas corta verba pela metade

mocidadeazul2
Foto do desfile tricampeão da Mocidade Azul – Crédito: Globo

Matéria redigida pela repórter Ricardo Sabbag do jornal curitibano Gazeta do Povo e reproduzida na íntegra pelo site Na Avenida – Santa Catarina:

“A Prefeitura de Curitiba informou nesta terça-feira (11) que cancelou o pré-carnaval de Curitiba e reduziu pela metade a verba destinada às escolas de samba devido a falta de recursos. O município destinará R$ 539 mil para infraestrutura e segurança do desfile, sendo que cada escola do grupo especial receberá R$ 30 mil e as escolas do grupo de acesso, R$ 18 mil. Com a diminuição de recursos, as escolas de samba decidiram cancelar a disputa deste ano, sem haver a campeã nem ascensão e descenso. O feriado da terça-feira de carnaval ocorre dia 28 de fevereiro.

Quanto ao pré-carnaval, a programação oficial foi cancelada para este ano, mas a Fundação Cultural de Curitiba (FCC) informou que há uma empresa privada interessada em realizar o evento dias 5 e 12 de fevereiro.

‘Tivemos que reduzir face à realidade que estamos passando’, afirmou o presidente da FCC, Maurício Appel: ‘Existia uma previsão de recursos de R$ 750 mil, que seria inviável. Conseguimos R$ 539 mil. As escolas devem receber o dinheiro dias 3 ou 4 de fevereiro. É o que conseguimos dispor’, disse. O valor destinado às escolas de samba soma R$ 204 mil. O restante é voltado à infraestrutura, como energia elétrica, segurança e banheiros químicos. Segundo Appel, os bailes municipais, como o tradicional baile dos idosos, serão preservados, mas também realizados com menos recursos. Existe uma lei municipal, a Lei do Carnaval, que regulamenta a previsão de repasses do município às escolas de samba participantes do carnaval oficial.

De acordo com informações da Prefeitura de Curitiba, em 2016 as escolas de samba receberam um total de R$ 394,2 mil. Já ao pré-carnaval de 2016 foram destinados R$ 700 mil, sendo R$ 200 mil provenientes de recursos municipais e outros R$ 500 mil de patrocínios. A programação envolvia a saída do bloco Garibaldis e Sacis, o Carnaval Eletrônico, o Curitiba Rock Carnival e a Zombie Walk. ‘Não temos como pagar o cachê de R$ 50 mil do Garibaldis e Sacis, mas talvez haja negociação com alguma empresa. Se outras empresas quiserem patrocinar o pré-carnaval, a cidade está aberta para fazer a programação em outros dias’, afirmou o presidente da FCC.

Segundo um dos membros do Garibaldis e Sacis, o músico Itaércio Rocha, não houve nenhuma conversa entre o bloco e a Fundação Cultural a respeito do cancelamento do pré-carnaval. ‘Não temos nenhuma informação a respeito disso. Ainda conversamos na transição e eles ficaram de entrar em contato, mas não houve resposta’, afirmou. ‘Mas tudo indicava que seria assim’, completou.

 

 

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *