Descaso total do poder municipal

O secretário de Turismo, Carlos Alberto Perei­ra da Silva, lavou as mãos sobre o assunto. Disse que já fez a parte dele. “Os processos chegaram fora de tempo. Agora, os documentos do convênio estão na Procuradoria Geral do Município aguardando parecer. Em relação ao pagamento, apenas o secretário de Finanças pode falar”, justificou.

Prefeitura quer pagar apenas metade dos convênios

O enredo do Carnaval está enrolado. Quando foi questionado sobre o repasse, o secretário de Finanças, Augusto Cezar Hinckel, também passou o assunto adiante. Disse que apenas o procurador geral Jaime de Souza está autorizado a se pronunciar sobre o Carnaval. Augusto não quis nem ao menos confirmar se há dinheiro. “O assunto está com o doutor Jaime, que cuida da transição”, declarou.

Souza explicou que vai resolver a pendência hoje em reunião com Gustavo Miroski, que chefia o processo de transição para a próxima gestão. O procurador adiantou que a conversa será dura. “Não temos disponibilidade financeira para um acordo dessa envergadura”, alertou.

A atual gestão quer pagar apenas metade dos R$ 3,1 milhões referentes aos convênios. O restante deverá ser quitado pelo prefeito eleito, Cesar Souza Júnior (PSD ), a partir de janeiro. Cesar informou ontem que desconhecia o problema. Ele prometeu discutir a liberação de outro convênio, dessa vez com o governo do Estado, para amenizar os problemas das escolas de samba. “Minha preocupação é fazer que o governo cumpra a parte dele e que a prefeitura cumpra o cronograma”, ressaltou.

Publicado em 21/11-08:57 por: Diego Souza.
Atualizado em 21/11-22:49
JORNAL NOTÍCIAS DO DIA

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *