EDITORIAL

DSC02287
Unidos da Coloninha – Campeã 2017

Hoje foi um dia de surpresa e indignação na comunidade do samba de Florianópolis por conta de uma emenda à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) apresentada pelo vereador Maikcon Costa (PSDB), que tem o condão de cortar pela metade as verbas destinadas ao Natal, Réveillon e Carnaval em Florianópolis, o que certamente afetará diretamente as Escolas de Samba de Florianópolis.

O vereador propõe realocar o dinheiro para os serviços de proteção social básica e especial, no acolhimento para crianças, centros de referência para assistência, acolhimento para os moradores de rua, unidades de passagem e acolhimento institucional de mulheres. Sem a aprovação da emenda, a verba destinada ao carnaval será cerca de R$ 1,7 milhão.

O referido vereador entrou na onda demagógica e ao mesmo tempo estratégica de adotar um discurso populista, colocando o povo contra o próprio povo: o povo da cultura do samba X as pessoas que não gostam de carnaval. Tensão social totalmente desnecessária.

O discurso manjado do vereador pegou carona no que tem sido praticado pela politicagem de “fazer discurso para a arquibancada”. A estratégia tem sido usada Brasil afora por políticos que, não tendo popularidade ou credibilidade alguma, adotam este tipo de expediente apelativo numa tentativa de arrebanhar simpatizantes.

Ocorre que aqueles que são simpatizantes do referido discurso sequer deixam suas casas fazerem algo de bom pelo bem comum, como fazem os profissionais das escolas de samba, deixando seu legado histórico e formando cidadãos.

Cabe lembrar ao senhor vereador que o dinheiro investido no carnaval não é em vão. Não se trata de “dar dinheiro para beberrões fazerem festinha” mas efetiva distribuição de renda, pois muitos são os empregos gerados direta e indiretamente com a realização do desfile das escolas de samba.

Quero lembrar de uma declaração do ex-prefeito da capital, por conta do balanço do carnaval 2016:

”Conseguimos fazer todos os eventos, com redução de custos e apoio da iniciativa privada. Inicialmente acreditamos que são cerca de R$ 5 bilhões injetados na economia da cidade, com gastos como hospedagem e alimentação, e acreditamos que isso ainda se reverta em R$ 100 milhões em arrecadação nos próximos meses”.

Infelizmente, por conta do descrédito e por necessidade de arrebanhar simpatizantes, o referido prefeito também usou o discurso de “cortar o dinheiro do carnaval para investir em saúde e educação”. O que não se viu foi qualquer melhoria nas áreas destacadas no discurso demagógico.

Além de resgate da cidadania, haverá sempre a resistência de uma cultura que o Sr. Maikon Costa está contribuindo para acabar. Não se esqueça, vereador, que o povo do samba também vota, tem senso crítico, tem poder de influenciar pessoas e consegue apenas dentro das escolas de samba votos suficientes para eleger seus representantes. O povo do samba está se organizando a cada dia. É essa gente que hoje se sente traída pelo poder público e certamente não medirá esforços para anunciar aos quatro ventos o seu nome como aquele que contribuiu para menosprezar ou até mesmo acabar com nossa cultura.

Ademais, se a sua emenda for aprovada, estaremos firmemente fiscalizando todo aquele que contribuiu para aprová-la, bem como fiscalizaremos todas as suas ações e cobraremos prestações de contas acerca do investimento naquilo que o senhor tem usado para justificar o corte de verbas para o carnaval.

Já basta de ficarmos apenas olhando as coisas acontecerem. Estaremos vigilantes a todo passo dos políticos, que como o senhor, usam esse discurso demagógico. Os senhores não são intocáveis. O povo já acordou há muito tempo diante do cenário político nacional e não cai mais nessas conversas de “tirar dinheiro do carnaval para ações sociais”. Aponte-nos nas suas justificativas, em qual cidade houve melhoria após o corte de verbas do carnaval.

O povo do samba mostrará sua força lotando a Assembléia Legislativa no dia da posse da nova Diretoria Executiva da LIESF, na próxima semana, no dia 26/07/2017. Neste dia, mostraremos a força da nossa cultural e o vereador Maikon Costa também pode se fazer presente.

“O SAMBA AGONIZA, MAS NÃO MORRE” (Nelson Sargento)

Equipe Na Avenida – Ano VI (equipenaavenida@gmail.com)

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *