Floripa – Haverá somente o desfile do grupo especial 2018

mp_carnaval2017-139

Imagem do desfile da Consulado 2018 – Crédito: Mafalda Press

O presidente da Liga das Escolas de Sambas de Florianópolis – Fábio Botelho – declarou na noite desta segunda-feira que haverá somente o desfile do grupo especial para o Carnaval 2018. Leia na íntegra a respectiva declaração:

“NOTA OFICIAL – LIESF

A Liga das Escolas de Samba de Florianópolis – LIESF, de acordo com o que foi acordado entre TODAS as escolas filiadas no grupo Especial, Acesso e Acesso “A”, quando a realização dos desfiles só aconteceria mediante a viabilização financeira dos mesmos e de toda a infraestrutura da passarela, informa que:

1- Até o presente momento, o único aporte financeiro captado para a realização dos desfiles foi da Prefeitura Municipal de Florianópolis, que garantiu toda a infraestrutura necessária para a realização dos mesmos. A PMF cumpriu com tudo o que nos foi prometido;

2- O aporte financeiro de R$1.500.000,00 para as escolas viabiliza somente o desfile de cinco Escolas do grupo Especial (decisão da maioria dos presidentes), ainda que com muitas carências e necessidades de captação da nossa Lei Rouanet;

3- A expectativa de patrocínio junto a patrocinadores do carnaval pela Lei Rouanet até a presente data não se concretizou e a incerteza de recursos futuros para a viabilização do grupo de Acesso e Acesso “A”, aumentou. Portanto, e em reunião com os presidentes, tomamos a seguinte decisão:

a) O desfile do grupo especial será mantido em um único dia a ser realizado no sábado de carnaval, dia 10/02/2018.

b) Os desfiles dos grupos de Acesso e Acesso “A” ficam cancelados no ano de 2018, por único e exclusivo motivo de falta de recursos financeiros para colocar as agremiações na Avenida.

c) A LIESF buscará ainda em janeiro novos contatos com patrocinadores tradicionais do nosso carnaval e outros que possam surgir visando um incremento no orçamento do grupo Especial e a amortização de dívidas da entidade que necessitam ser sanadas para a viabilização dos próximos carnavais.

d) Não medimos esforços para a viabilização dos três grupos, e nesta gestão os presidentes estão decidindo todas as questões em conjunto com a LIESF e tentando a cada dia soluções para garantir a sobrevivência de nossas agremiações;

e) Pós anúncio oficial da Liga sobre a inviabilização dos grupos de acesso em reunião com os presidentes de todos os grupos nesta segunda-feira, 18/12, foi necessário um novo sorteio com a volta do modelo de desfile em apenas um dia. Logo, foi definida a ordem seguindo o mesmo padrão do regulamento do carnaval de 2017: a primeira escola a desfilar será a última colocada deste ano e as outras cinco entraram em sorteio pelas mãos dos presidentes, de acordo com a ordem da colocação deste ano. A ordem oficial para o carnaval 2018 na Passarela Nego Quirido será então: 1- Dascuia, 2- Nação Guarani, 3- Unidos da Coloninha, 4- Embaixada Copa Lord, 5- Protegidos da Princesa e 6- Consulado. O sorteio foi presenciado pelo presidente do Conselho Deliberativo, membros do Conselho Fiscal e representantes do Acesso e Acesso A.

f) Por fim, acreditando que com ações pautadas com muita cautela e ‘pé no chão’, mesmo que contra nosso gosto, estaremos contribuindo para avançar no saneamento do nosso carnaval e de nossas agremiações.

FABIO MURILO BOTELHO

Presidente da LIESF”

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

One comment

  1. Pelo visto vamos ter mais um carnaval de Escolas de Samba da garra e da superação.

    Por mais que se faça uma liga forte, com um belo plano de gestão visando uma total independência do carnaval de passarela, isso na pratica em Florianópolis não acontecerá, pois tanto o Governo do Estado como a Prefeitura de Florianópolis não permitirão que as amarras sejam totalmente cortadas, já que esses dois poderes fazem da grande festa o carnaval e das comunidades onde estão acomodadas as agremiações um forte ponto de referência política visando o que lhes interessa: o jogo do poder, a busca do voto, a velha política da barganha, por isso é que em Florianópolis temos um carnaval de altos e baixos, tudo depende de quem está no poder. Infelizmente o Carnaval de Florianópolis ainda é usado como palanque eleitoreiro.

    Esses dois motivos por si só enfraquecem a Liga das Escolas de Samba, que acaba perdendo a sua representatividade, como também a sua credibilidade de fomentadora cultural perante a opinião publica e a iniciativa privada.
    Mais um carnaval capenga,em cima da hora e com qualidade duvidosa. Vamos que vamos, pelo visto ainda não acharam a hora certa para que o nosso carnaval de Escolas de Samba receba o respeito que merece, pois o que fica é o velho enredo das frustrações, das dividas e dos sorrisos sarcástico dos políticos que olham o bem cultural como penteadeira de poder.

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *