Floripa – Leia o novo artigo de Edu Aguiar – “O Carnaval de Floripa jamais será independente se não conceber a profissionalização das escolas de samba”

copa lord 12
Imagem do Abre-Alas da Embaixada Copa Lord 2015 – Crédito: Liesf

Ele está de volta!

O nosso grande enredista, compositor e comentarista Edu Aguiar realiza mais uma bela reflexão sobre a atual situação do Carnaval Florianopolitano.

Boa leitura!

Título: O Carnaval de Floripa jamais será independente se não conceber a profissionalização das escolas de samba

“É uma pena que Florianópolis não analisa de forma profissional o fator econômico que agrega o desfile das Escolas de Samba.

Veja os itens que a Cadeia Econômica Produtiva do Carnaval promove: 

a – Matriz geradora de emprego e renda para milhares de famílias em todo o país.

b – Indispensáveis dividendos para o Estado.

c – Festa cultural e turística. Inspiradora fonte de atividades econômica.

d –  Natureza distinta do modelo convencional da cadeia econômica.

e – Agregadas em fases distintas de pré-produção, produção, distribuição, comercialização e consumo, a Cadeia Produtiva da Economia do Carnaval ainda é inspiração e fomento, durante os consagradores dias de sua celebração.

f – É um amplo leque de atividades econômicas paralelas, em setores tão variados como hotelaria e alimentação; transporte e segurança, indústria fonográfica e atividades varejistas; produção têxtil e comércio de bebidas entre outros.

g – Esta integradora confluência de vetores econômicos tem nos dias momescos o seu ápice apoteótico, sem, no entanto, esgotar-se no seu encerramento.

h – Em sua especificidade a Cadeia do Carnaval é contínua e pujante!

i – Com o desmonte do cenário carnavalesco, imediatamente após os festejos, tem sequência uma nova fase de ocupação laboral que inaugura as primeiras ações para a celebração do ano vindouro.

j – Com todas as essas possibilidades fomentando a economia, pode parecer incrível, mas ainda se faz esse tipo de pergunta em pleno século XXI: ‘O que é o carnaval? Festa da carne, festa do mundo, loucura coletiva onde se desaparece o bom senso, bem como as normas do bom proceder. O que o povo lucra com o Carnaval?’.

Há o desprezo ao enorme potencial econômico desta festa popular que promove a circulação de bilhões de reais, todos os anos, no Brasil. 

m – Faz-se necessário melhorar a infraestrutura do espetáculo. Para isso, seria importante uma articulação entre as agremiações carnavalescas com o setor privado, principalmente os setores envolvidos no desfile como o de alimentos, turismo e transportes avalizado pelo poder publico. 

n – Fora isso tudo é especulação e eterna expectativa do ‘terá ou não terá’,  já que depende dos políticos de plantão, bem como dos ‘Salvadores da Pátria’.

o – Carnaval de abnegados ditos ‘guerreiros’ não traz credibilidade e muito menos lucros para as agremiações carnavalescas. 

NOTA: O Desfile das Escolas de Samba adquirido pela RIC – TV que será transmitido para todo o Brasil. Para mim, mostrará apenas um carnaval que não cresceu e que tal evento se assemelha a um ‘festerê irresponsável’.

Portanto, não dá para acreditar num carnaval feito em menos de dois meses e chamá-lo de espetáculo”. 

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *