Magia de passos e rodopios encanta o Lira

Casais dividindo o salão no fim do evento

O Lira Tênis Clube, no Centro de Florianópolis, foi palco de um misto de confraternização e espetáculo no último sábado (26). O X Encontro Brasileiro de Mestre-Sala e Porta-Bandeira recebeu casais de diversas agremiações de Florianópolis, Rio de Janeiro e São Paulo.

Apresentações musicais
O início da noite foi aquecido pela Banda Atrevidos. Recebidas com grande expectativa pelo público, as baterias-show da Unidos da Coloninha e da Protegidos da Princesa exibiram toda sua competência e arrancaram muitos aplausos. O bailado dos casais foi embalado pelas vozes de Alan e Petoco, que entoaram sambas de escolas de Florianópolis e do Rio de Janeiro, acompanhados com entusiasmo pela plateia.

Casais
A primeira apresentação da noite foi dos casais mirins da Unidos da Coloninha, seguidos pelo segundo e pelo primeiro casal, Carol e Ratinho. A porta-bandeira do continente mais uma vez se apresentou com a visível entrega de quem dança com a alma.
A Protegidos da Princesa se fez representada por um de seus casais mirins e pelo terceiro casal, Isadora e Fabinho. A Copa Lord esteve presente através do casal Leandro e Fernanda.
Já a União da Ilha da Magia contou com a presença, mas não com o bailado de Fernanda e Rafael, por recomendações médicas ao mestre-sala. Na dança, o segundo casal, Willian e Gisely, cumpriu o papel de representar  a bicampeã.
Entre as novas escolas, apenas o casal dos Amigos do Caramuru compareceu.

Mazinho e Andréa acompanhados pelos casais de Mangueira, União da Ilha e Pérola Negra

Presenças
André e Gisa, da Pérola Negra (SP), garantiram um dos momentos de emoção da noite, quando concederam a Mazinho e Andréa a honra de conduzir o pavilhão de sua escola. Para o samba da cidade, é sempre emocionante ver este casal dançando. Tatiana, companheira de Mazinho em muitas notas 10 pela Consulado, estava no palco apresentando o evento.
Do Rio de Janeiro, se fizeram presentes Ubirajara Claudino e Shayene, primeiro mestre-sala e segunda porta-bandeira da União da Ilha do Governador, e Marcela Alves e Raphael, da Estação Primeira de Mangueira. Ambos os casais receberam as maiores ovações da noite, efeito da popularidade de suas escolas e das belíssimas apresentações. A leveza da porta-bandeira mangueirense impressionou o público.

Ausências
As velhas guardas também foram homenageadas. Protegidos e Coloninha enviaram grandes delegações, enquanto a Copa Lord foi representada pelo passista Lidinho. A velha guarda da Consulado não compareceu ao evento. O pavilhão consulense também não esteve presente através de nenhum de seus casais.

Casais mirins da Coloninha marcaram presença

Futuro
O evento se consolida cada vez mais como um momento para voltarmos os olhos e as atenções para os casais de mestre-sala e porta-bandeira. É uma grande oportunidade para apreciar seu bailado e para os casais trocarem experiências.
Nessa apreciação, podemos também refletir sobre o futuro, que parece estar bem cuidado pelas escolas de casais mirins e desponta promissor nos passos de Tiely e seu parceiro*, segundo casal da Unidos da Coloninha, e Isadora e Fabinho, terceiro casal da Protegidos da Princesa. São boas provas de que, quando há preocupação e cuidado, nossas escolas podem formar seus próprios talentos. Que estes exemplos inspirem outras ações!

Confira a galeria de fotos

Clique aqui para conferir vídeos exclusivos do evento

*Não conseguimos apurar o nome do mestre-sala que acompanhou Tiely. Aguardamos colaborações para essa identificação na sessão de comentários

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

2 comments

  1. Willian, parabéns pela matéria!
    O ÚNICO a comentar este evento tão nobre para o nosso carnaval.
    Meu reconhecimento pela dedicação do Mazinho e da Andrea, que apesar das dificuldades e da falta de apoio, nos proporcionaram uma noite encantadora, onde pudemos prestigirar o bailado de tantos casais do nosso carnaval, que por vezes acabam passando batido. Foi uma graça assistir aos rodopios das portas-bandeiras mirins e os passos cheio de vontade dos pequenos mestres-salas. E finalmente, foi uma emoção receber dois dos mais tradicionais pavilhões do nosso carnaval, uma verdadeira aula de elegância e respeito. Um grande aprendizado!
    Obrigado Mazinho, Andréa, e Willian pela consideração a esse setor!

    NOTA DO BLOG: Fernanda, nós é que agradecemos pela leitura. Sempre que possível, cobriremos este tipo de iniciativa. O espaço está aberto para vocês.

  2. QUERO AQUI DEIXAR REGISTRADO O RESPEITO E O CARINHO POR MESTRE MAZINHO E SUA ESPOSA ,UMA BELA FESTA UMA ENERGIA BOA É TUDO QUE SE ESPERA DE UM EVENTO,SÓ TENHO AGRADECER O CONVITE.
    E SIM SEM DEIXAR DE ELOGIAR A BELA COBERTURA FEITA ,UMA OUTRA COISA NOSSO MESTRE SALA QUE ACOMPANHOU TIELY CHAMA-SE PAPLO,FILHO DE NOSSO PROJETO MIRIM NO QUAL SOU COORDENADOR.
    GRATO A TODOS E UM ABRAÇO
    S.R.C. UNIDOS DA COLONINHA

    NOTA DO BLOG: Rico, obrigado pela participação e pela informação sobre o mestre-sala, que será incorporada ao texto.

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *