Moralizar é necessário!

Joaçaba
Fonte: Rádio Tropical FM

Vivemos dias tensos no que se refere aos desfiles das escolas de samba. Sabemos que escolas de samba são representações de uma cultura genuinamente brasileira. Comunidades vivem muitas vezes em função de uma escola de samba e até mesmo tem nessas agremiações sua única fonte de resistência e lazer.

O que não pode acontecer é qualquer pessoa, seja do Poder Público, seja dirigente de agremiação ou Liga de Escola de Samba, brincar com o sentimento e a esperança das pessoas que vêem nas respectivas agremiações uma oportunidade de complemento de renda ou até mesmo sua única renda no período, todos  engajados: costureiras, aderecistas, seguranças, artesão em geral, marceneiros, ferreiros, pintores, enfim, todos os envolvidos na construção do desfile.

Segundo informações colhidas na Rádio Catarinense de Joaçaba, ” A Polícia Civil segue investigando indícios de irregularidades envolvendo má administração de recursos públicos e falsidade ideológica na prestação de contas dos carnavais de 2014 e 2015 em Joaçaba. As prestações de contas foram feitas pela Liga Independente das Escolas de Sambra de Joaçaba e Herval d´Oeste (Liesjho. A decisão de fazer a entrega à Polícia foi tomada pelos vereadores após uma análise prévia da documentação feita por uma comissão de vereadores. Notou-se a ausência de documentos fiscais, como o pagamento de serviços sem a efetiva comprovação, através apenas de recibos. Hoje pela manhã, desde as primeiras horas, equipes da Polícia Civil, comandadas pelo delegado Daniel Régis, cumpriu mandados de busca e apreensão de documentos em Herval d’Oeste e Joaçaba. Os mandados, de acordo com o delegado, foram determinados pelo Juiz da Vara Criminal de Joaçaba, Dr Márcio Bragaglia. Um ex-dirigente da Liga, cujo nome ainda não foi divulgado pela policia, foi levado para a delegacia para depoimentos”.

Todos nós, amantes do samba, queremos, sim, que exista transparência e seriedade na condução da administração das escolas de samba. Precisamos separar o joio do trigo. Moralizar é necessário. No caso de Joaçaba, ainda é uma fase investigativa, porém com indícios graves.

Não queremos que seja colocado em xeque a nossa cultura, que é muito maior, muito mais significativa que as retaliações em razão das más ações de meia dúzia de pessoas.

A Equipe Na Avenida e toda a comunidade do samba se solidariza com todas as pessoas sérias e competentes da cidade de Joaçaba, que lutam pela nossa cultura e que certamente estão tristes pelo fato da nossa cultura estar estampada em páginas policiais.

Já estamos nos estruturando para trazer a público o que de melhor existe no carnaval de Joaçaba.

Equipe Na Avenida – Ano VI

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *