Pinceladas da Semana: CD COLETIVO

Estou acompanhando as gravações do “CD Coletivo” que não são tão coletivos assim. Estão participando deste projeto, as escolas: Embaixada Copa Lord, União da Ilha da Magia e Unidos da Coloninha. A escola Consulado do Samba declarou que, por não ter o samba ainda escolhido, não teria condições de participar do projeto. A escola Protegidos da Princesa não revelou os reais motivos pelo qual não participa das gravações.

O projeto é interessante, e seria um belo presente aos foliões e amantes do carnaval. Um CD com os 5 principais sambas, demonstraria união e organização entre as principais escolas. Algo que jé deveria ser rotineiro, já que gostamos tanto de copiar coisas do Rio de Janeiro e São Paulo. Vou até mais além, fica a dica, para o próximo ano, colocar na mesma obra, os sambas do grupo de acesso, e dos principais blocos carnavalescos. Garanto que uma produção coletiva sairia mais em conta para todas as agremiações.

Porém, nem tudo são mar de rosas. Durante as gravações, fiquei realmente chateado em saber que um integrante de uma bateria de escola de samba X, não poderia gravar o samba da escola Y. O mesmo integrante foi informado que correria o risco de não mais participar de sua bateria, caso gravasse com a escola coirmã.

Me faço a questão: Coirmã até que ponto? Lutam juntas somente na hora de buscar verbas?

Porque fomentar a rivalidade entre as baterias?

Os próprios ritmistas fazem questão de mostrar sua união e respeito com todas as escolas.  Porque isto ainda acontece?

Ps. Os nomes serão preservados em respeito e segurança.

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

One comment

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *