Porto Alegre – Imperadores do Samba já tem enredo para 2017!

imperadores1
Imagem do Desfile 2015 da Imperadores do Samba – Crédito Foto: RBS

A escola de samba Imperadores do Samba do Carnaval de Porto Alegre já definiu seu enredo para 2017.

Desenvolvido pelos temistas Fábio Castilho e Edy Dutra, o enredo se intitulará “Sou Resistência e Não me Khalo: Frida, Sou México em Flores, Cores e Amores: Diva entre Imperadores”.

Trata-se de uma homenagem a artista mexicana Frida Khalo.

Conheça o logo oficial do enredo 2017:

LOGO

Agora leia na íntegra a matéria redigida pela assessora da agremiação Carolina Rodrigues e reproduzida na íntegra pelo site Na Avenida:

“Depois de tantas especulações no meio carnavalesco, o que comprova cada vez mais a tradição e a importância que a Imperadores do Samba tem no cenário do carnaval do Rio Grande do Sul, o enredo da escola foi definido. O tema é “Sou Resistência e Não me Khalo: Frida Sou México em Flores, Cores e Amores Diva entre Imperadores”.

Para o carnaval de 2017 a Imperadores vai fazer uma viagem até a América Central mais precisamente o México. O nosso fio condutor será a pintora, grande ativista Frida. Mulher de fibra lutou pelas causas nacionalistas. Ela nos levará a um passeio mostrando um pouco da sua  vida e obra. Logo Frida apresenta os costumes do México. É bom lembrar que Frida é o primeiro enredo de uma figura feminina na história da escola e que pela segunda vez a imperadores falará um sobre o México.

‘A Imperadores apostou nessa temática para tentar buscar uma melhor nota no quesito tema enredo, temos certeza que um enredo mais objetivo sem idas e vindas na história nos ajudará muito. Um tema mais limpo de fácil entendimento para os jurados e o público que estarão assistindo o desfile da escola do povo. Os apaixonados pelo mar vermelho e branco irão ver um desfile alegre e colorido”, diz Marcelo Demétrio membro do departamento de carnaval da vermelho e branco.

O enredo foi desenvolvido por Fábio Castilhos que já tem algumas participações em enredos da escola e o jovem Edy Dutra que vem abrilhantar e enriquecer mais o grupo da escola.

Conheça um pouco sobre Frida Kahlo

Entre 1922 e 1925 frequenta a Escola Nacional Preparatória do Distrito Federal do México e assiste a aulas de desenho e modelagem.

Em 1925, aos 18 anos, aprende a técnica da gravura com Fernando Fernandez. Então sofreu um grave acidente. Um bonde, no qual viajava, chocou-se com um trem. O para-choque de um dos veículos perfurou-lhe as costas, causando uma fratura pélvica e hemorragia. Frida ficou muitos meses entre a vida e a morte no hospital, teve que operar diversas partes e reconstruir por inteiro seu corpo, que estava todo perfurado. Tal acidente obrigou-a a usar coletes ortopédicos de diversos materiais, e ela chegou a pintar alguns deles (como o colete de gesso da tela intitulada A Coluna Partida’).

Durante a sua longa convalescença, começou a pintar, usando a caixa de tintas de seu pai e um cavalete adaptado à cama.

Em 1928, entrou no Partido comunista mexicano e conheceu o muralista Diego Rivera, com quem se casa no ano seguinte. Sob a influência da obra do marido, adotou o emprego de zonas de cor amplas e simples, num estilo propositadamente reconhecido como ingênuo. Procurou na sua arte afirmar a identidade nacional mexicana, por isso adotava com muita frequência temas do folclore e da arte popular do México.

Entre 1930 e 1933 passa a maior parte do tempo em Nova Iorque e Detroit, com Rivera. Entre 1937 e 1939, recebeu Leon Trotski em sua casa de Coyoacán.

Em 1938 André Breton qualifica sua obra de surrealista em um ensaio que escreveu para a exposição de Kahlo na galeria Julien Levy de Nova Iorque. Não obstante, ela mesma declarou mais tarde: Pensavam que eu era uma surrealista, mas eu não era. Nunca pintei sonhos. Pintava a minha própria realidade.

Em 1939 expõe em Paris na galeria Renón et Colle. A partir de 1943 dá aulas na escola La Esmeralda, no D.F. (México). Em 1953 a Galeria de Arte Contemporânea desta mesma cidade organiza uma importante exposição em sua honra. Alguns de seus primeiros trabalhos incluem o Auto-retrato em um vestido de veludo (1926), Retrato de Miguel N. Lira (1927), Retrato de Alicia Galant (1927) e Retrato de minha irmã Cristina (1928)”.

 

 

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

2 comments

  1. imperador me lembro muito de ti guando eu era pegueno tu nasceu na travessa pesgueiro na cadade baixa no pátio do tio maneca pai do cirinho da frigideira eu era pegueno me lembro depois tu foi para a joaguinabuco no pátio das gonhas tia hoje algumas viva ainda do reverendo depois foi para Arlindo onde hoje e o colégio protasio Alves é meu tu rodou foi depois para marcilio dias .maria elena cantava . foi para carlos barboza guadra peguena ,depois para cascatinha enfrente a zero hora ,hoje ta ai resistindo e grande demais amo vocês e um grande carnaval vocês iram ganhar.dalo do areal

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *