Relato: Bloco do Zé Pereira!

Depois de uma sexta e sábado muito pegados de pré-carnaval, no último domingo fui conferir o Bloco do Zé Pereira no Ribeirão da Ilha!

Este bloco é super tradicional em Floripa e acontece em um dos principais redutos açorianos da cidade, com grande participação da comunidade local.

Seguindo as dicas do Guia do Carnaval 2013, fui para lá cedo, chegando lá por volta das 13h.  Neste horário o trânsito estava ainda tranquilo, estacionamos do lado da Igrejinha do Ribeirão e como a festa estava começando, junto com um grupo de amigos, fizemos um pit stop no Ostras e Ostras coisas para comer uma “ostrinha” local e colocar uma energia no corpo.

De lá, seguimos apé para o “Centrinho” do Ribeirão, onde iria acontecer os desfiles. As rua estava tomada de foliões fazendo “esquenta” ao som de todos os tipos de música vindas do som de carros. A galera estava realmente animada, muita gente fantasiada ou com camisa de bloco.

E os participantes eram de todas as idades, desde crianças, adolescentes e idosos. Na janela, muitos moradores locais curiosos, rindo e batendo fotos do movimento.

Eram 15h00 quando resolvemos ir para o agito da festa, e chegando perto da Igrejinha do Ribeirão, via-se um isolamento para a parte da folia, bem organizado e com presença da Policia Militar. Quem queria participar e entrar na festa, tinha que passar antes por uma revista da PM.

Além deste ponto, a PM também se fez bem presente, em patrulhas no meio da festa, nas viaturas e em uma base montada em um ônibus dando suporte aos foliões.

Passamos pela revista e já fomos atrás do vendedor de cerveja mais barata. Bem negociado a galera conseguiu comprar 4 latas por R$10. E a partir daí começava oficialmente o Zé Pereira!

Escutamos um bloco vindo lá no fundo e corremos para pegar a bagunça desde o começo, era uma banda que vinha animando o Sul da Ilha ao som de marchinhas de carnaval e sua alegoria de um navio!

E como é bom carnaval de marchinha! E esta banda esta completa e o som contagiava todo mundo:

“Mulata bossa nova
Caiu no Hully Gully
E só dá ela.
Ê! Ê! Ê! Ê! Ê! Ê! Ê! Ê!
Na passarela!”

Seguimos atrás da banda que encerrou junto ao palco que tocava músicas da moda e de carnaval também. A festa seguiu por ali na bagunça, com o povão bastante animado, pulando, dançando, namorando e fazendo festa.

 

Na esperança de encontrar outro bloquinho vindo ou ainda trio elétrico, voltamos lá para o “fundo” da festa, mas conversando com os comerciantes e pessoal local, ouvimos que não teriam mais blocos. Confesso que fiquei um pouco chateado, pois a graça do carnaval de rua é ir atrás da banda ou do trio. Ouvi dizer que o trio elétrico não saiu por conta de alguma licença que não conseguiram.

Aliás, até teve um trio elétrico que tentou desfilar, mas depois de 05 minutos a polícia pediu para acabar o som e parar o trio, deve ter sido pela falta da papelada mesmo.


E lá pelas 17h30 começou a chover muito forte! Além da chuva, encanava um vento gelado nas ruelas do Ribeirão, que foi decretando o final da festa. Estava realmente frio, e com todo mundo encharcado, pouco a pouco os foliões começaram a ir embora e se despedir do Zé Pereira.

E o estacionamento do começo, que tinha sido um achado, a bom preço e tudo o mais, no final ficou complicado. Todo mundo quis sair ao mesmo tempo e o trânsito estava giganteeeee. Entramos no carro às 19h00 e só chegamos no Centro 21h45! Mas valeu a pena, a festa foi muito boa.

Considerações sobre o Zé Pereira:

A festa foi muito boa, realmente valeu a pena ter participado de mais este carnaval de rua!

– A Polícia Militar marcou forte presença, orientando o trânsito, fazendo revista na entrada e tudo o mais, tinha muito policial! Estão de parabéns!

– Só vi passar uma banda, ouvi dizer que os trios elétricos não foram permitidos por alguma questão administrativa e isso deu uma murchada na festa, pois ficou faltando música e mais agito;

– Havia um palco montando que estava tocando música, mas a estrutura era pequena e o equipamento de som não atendia uma área muito grande da festa.

 

Agradecimentos a galera do Couch Surfing Floripa que novamente marcou presença e realmente sabe como fazer festa!

___

Raony Osório é um mané extrovertido, blogueiro convicto, que está rodando a Ilha durante o Carnaval 2013 e registrando o que está acontecendo na pista! Encontrado em sua Página pessoal e Facebook

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *