Samba de domingo: Amor, essa palavra universal

Uma das fotos mais populares no Google para a palavra "amor"

Ary do Cavaco foi um importante compositor da Portela. Teve composições gravadas por intérpretes retumbantes como Zeca Pagodinho e Jair Rodrigues. No samba-enredo, assinou 6 obras que embalaram a azul-e-branco de Madureira na avenida. Entre estas, destacam-se clássicos como Treze naus (1969), Lapa em três tempos (1971) e Todo azul que o azul tem (1992).

Em 2008, Ary voltou a vencer a disputa portelense, no enredo Reconstruindo a natureza, recriando a vida: o sonho vira realidade. A parceria unia parte dos vencedores das duas disputas anteriores. O belo samba foi motivo de muitos elogios naquele ano, em que a Portela foi considerada favorita após o desfile, mas alcançou somente a 4ª colocação.

Desconheço as circunstâncias que levaram Ary a disputar sozinho o concurso de samba para o carnaval de 2009. Visivelmente sem estrutura para a disputa – os folhetos com a letra eram fotocópias de uma versão manuscrita – o samba de Ary foi um dos primeiros eliminados. No enredo sobre o amor, emociona o refrão que talvez traduza o sentimento de uma vida dedicada ao samba. A gravação simples, na voz cansada do velho mestre, tem uma beleza que não se explica, apenas se sente. A beleza do amor, essa palavra universal…

Portela – 2009 – Samba concorrente (clique para ouvir)
Enredo: E por falar em amor, onde anda você?
Compositor: Ary do Cavaco

Amor, essa palavra universal
Que fez o rei construir, fez o rei construir
Um palácio de cristal
Pra sua amada, o seu eterno amor
No dia em que ela foi e não voltou
No dia em que a morte a levou

Ary do Cavaco, compositor portelense, faleceu em 2011

Por amor, a gente chora
Por amor, a gente implora
Que os homens olhem pela natureza
Por esse planeta abençoado
Onde Deus plantou tanta riqueza
É triste ver desmatar
Os animais a sentir
Sentir a fonte secar
Não ver as flores sorrir
Só o amor poderá
Fazer a terra sorrir
E a nossa escola cantar e o mundo ouvir

Sou a Portela, sou a mais bela
E hoje canto o amor na passarela

Aquele abraço apertado que você me deu… na avenida
Foi a maior prova de amor… que eu tive na vida

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

One comment

  1. Refrão forte e comovente especialmente para aqueles que já receberam um
    grande abraço em plena avenida, quer seja de conforto porque as coisas não
    sairam como era prevesto ou pela euforia de um grande desfile! Belíssimo samba!

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *