SP – Conheça os 4 sambas semi-finalistas da Unidos do Peruche

samba ernedo peruche
Imagem das Eliminatórias 2017 Unidos do Peruche – Crédito: Facebook Unidos do Peruche

Ontem ocorreu a definição dos sambas semifinalistas da Unidos do Peruche 2017 através da eliminatória de quadra.

Quatro obras seguem na disputa para se tornar o novo hino da agremiação. Conheça os sambas;

Samba 14 – Compositores: D’Xangô, Douglas Chocolate, Leo Reis, Juliano, Celsinho Mody, Guga Pacheco, Tio Do, Paulinho Sorriso e Marcio Zanato

Intérprete: Celsinho Mody

 

VEM DO FEITIÇO DO MAR O AMOR E A MAGIA
MAREJOU MOEMA… PARAÍSO SINGULAR
A BAÍA DE TODOS OS SANTOS RECEBE O POVO DE ALÉM-MAR
A ORIGEM DESSE POVO, A MISTURA BRASILEIRA
BAIANO, É CALOR NO CORAÇÃO
LIBERDADE, NUNCA MAIS A OPRESSÃO
MULHERES GUERREIRAS… TERÇO, ARRUDA E GUINÉ
TEM CANDOMBLÉ, NESSE CORTEJO DE FÉ

ORO MI MÁ, ORO MI MAIÓ
VALEI-ME NOSSA SENHORA, MÃE DO SENHOR DO BONFIM
AXÉ NOS ORIXÁS
ME LEVA CIDADE D’OXUM, ME LEVA NOS BRAÇOS DA PAZ

O TEMPERO DA BAIANA, TABULEIRO DE SINHÁ
ACARAJÉ, CARURU E VATAPÁ
É DE ANGOLA Ê, É DE ANGOLA
NEGRO JOGA CAPOEIRA, CAPOEIRA CAMARÁ
E VAI DESCENDO A LADEIRA DO PELOURINHO A CANTAR
EU SOU PERUCHE
BERÇO, TERRITÓRIO AFRICANO
SOU COMUNIDADE, ATRÁS DO TRIO EU VOU
É SALVADOR

FIRMA O BATUQUE NO TERREIRO, QUE A FILIAL VAI PASSAR
BATE O TAMBOR MANDINGUEIRO, FAZ A BAIANA GIRAR
NA PROTEÇÃO DOS MEUS GUIAS, CARREGO MEU PATUÁ
SAMBA IÔ IÔ, SAMBA IÁ IÁ

Samba 10 – Autores: Toninho Penteado, Nando do Cavaco, Denis Patolino, Émerson Brasa, Denny Gomes, Sérgio VJS, Marcelo Vila Ilza, Diley Machado e André Filosofia
Intérprete: Toninho Penteado


Desce a Ladeira iá, iá, desce a Ladeira iô iô
Dançando Axé em Salvador
E no Pelô bate o Tambor:
“Avisa Lá” que a Peruche chegou!

Cenário de lendas e paixões
Paraíso tropical: o encanto nos olhos do Navegador!
Na obra genial do Criador
O tempo faz surgir a miscigenção
O negro resistiu à crueldade
“Cidade dos fortes”: seu povo é guerreiro!
Na luta pela liberdade

Saravá, Saravá essa terra tem magia
Iemanjá, Odoyá é quem me guia
Salve Mãe Menininha, “pra” quem tem fé
Irmã Dulce, “Anjo bom”, que Mulher!

“Meu Rei!” vem provar o tempero
Ver as delícias que a baiana preparou
Na ginga da capoeira
Neguinho não leva rasteira
A arte pelo mundo se espalhou
Gostosa é a brisa do mar,
Cair no frevo de Dodô e Osmar
Ora ye ye ô, Filhos de Gandhi, Ilê Aye
Nesse caldeirão cultural Timbalada e Olodum:
Vem agitar o Carnaval!

Samba 8 – Autores: Aquiles da Vila, Rapha SP, Santos Lendro Flecha, Alemão e JC. Castilho.
Intérprete – Rapha SP

Caldeirão vai ferver, obá
Com a luz de Oxalá
Meu Peruche chegou… na fé
Salve Salvador… axé
A Bahia vem sambar

A benção meu pai
A essa terra da magia e do amor
Berço dos nossos ancestrais
No mar que banha seu corpo
Um filho a navegar
Clareou….o índio abraçou
Teu seio encantou Caramuru
Nos braços de Paraguaçu
Tem branco e negro, miscigenação
Povo guerreiro, orgulho desse chão

Ó meu senhor eu peço paz
Bato tambor aos orixás
Fiéis em devoção
De mãos dadas em oração

Poe pimenta no vatapá, gira baiana
Tem xinxim e acarajé, deixa girar camará ê capoeira
Ao sol que arde em Itapõa
Beber da sua fonte cultural
Nos caminhos do pelô
Desce a ladeira, é carnaval
Eu vou, atrás do trio elétrico vou
Mal acostumado você me deixou
Timbalada Olodum , Ilê Ayê no candeal

Samba 7 – Compositores: RODRIGO SHUMACKER, MAURÍCIO PITO, FREDY VIANNA, FELIPE MENDONÇA, DARLAN ALVES e MARCELO CASA NOSSA.

Intérpretes: Fredy Vianna e Darlan Alves Carneiro

Bota pra ferver, baiana!
Nesse caldeirão a magia o amor
Derramando axé,
Vai minha Peruche rumo a Salvador!

O mar, quando beijou a areia,
Trouxe uma lenda, um forasteiro a navegar.
Um clarão no céu o fez Caramuru
Amor nos olhos de Paraguassu.
A lua sobre as águas viu partir uma paixão
Moema se afogou na solidão.
Paraíso de cenário, a mistura das raças
Traz também a dor da escravidão,
Negro resistiu. Preservou a cultura
Da tristeza, sorriu!
Caboclos, “Cidade de fortes”, mulheres guerreiras
de fibra e coragem num só grito de liberdade!

Oxalá, tem batuque no terreiro!
Do Bonfim, fiz meu “santo padroeiro”
Eu vou subindo a Colina
E, lá do farol, a luz do bem é quem me guia!

Deixa eu provar o seu tempero,
Segredos do tabuleiro.
O que é que a baiana tem?
A ginga e a dança, capoeira!
A arte emana da ladeira
No chão do Pelô, a alma e o valor…
a negritude que jamais se apagará.
Eu vou atrás deste trio, eu vou!
No toque do tambor,
Meu povo traz a força ancestral
Vai sacudir a Filial!

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *