SP – Conheça os 5 sambas selecionados para a disputa de quadra da Dragões da Real

dragões da real
Imagem da eliminatória 2016 da Dragões da Real – Crédito Foto: Facebook Dragões

A escola de samba Dragões da Real divulgou, por meio de uma rede social, os cinco selecionados para a disputa de quadra do concurso de samba 2017.

Vale frisar que 12 obras se inscreverem e foram submetidas a audição.

Serão três eliminatórias que começarão neste próximo sábado na quadra da agremição (a final está prevista para dia 06 de Agosto).

Conheça os sambas concorrentes:

Compositores: Armênio Poesia, Xandinho Nocera, Fredy Vianna, Maurinho da Mazzei, Tuca Maia, Nando do Cavaco e Fabio Brazza.
Intérpretes: Fredy Vianna e Rodrigo Vianna

Minha alma é sertaneja
Sanfoneiro dá o tom
Voa meu dragão arretado, tem baião e xaxado
Ta danado de bom

Prepare a sua emoção
É linda a canção popular
Acordes do nosso sertão
Dão “Asas” pra gente sonhar
Fogueira acesa na lembrança
Na prece a esperança
Já Pedi a Deus do céu
A sede transforma a paisagem
Levando a imagem do meu alazão
Supero duelos da vida
Secando feridas na recordação

Na bagagem eu vou levar
A coragem pra me guiar
Adeus Rosinha vou deixar meu coração
E partir com Asa Branca, somos filhos do sertão

Por muitas Léguas solitário caminhei
Levei cultura e tradição do meu lugar
Tá no sangue a herança nordestina
A saudade é uma sina
“Desaguando” no olhar
Voltei pra minha raiz
Lugar de gente feliz
Sou cabra da peste neste carnaval
Valente Dragões da Real!

COMPOSITORES: Luciano Oliveira, Andre Ricardo, Ratinho, Marcelo Zola e Gustavo

Intérprete – Marcinho Picanha

PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS  – Janaína Pereira (Banda Bicho de Pé) e Josildo Sá

Vem ver minha Dragões passar
Meu samba vai emocionar
Que linda canção eita povo guerreiro
Puxe o fole sanfoneiro

Ao som da sanfona um canto ecoou
O olhar marejou…Deu um nó na garganta
O peito paupitou ao recordar
Saudade faz chorar
Contando histórias do meu sertão
Oh Deus do céu, quanta judiação
O povo pedindo em oração, forças pra superar tamanha provação
Em tom de lamento um grito de dor
Pra essa chuva cair, e o chão florecer
Dói demais esta luta constante pra sobreviver
Eu tenho fé vou prósperar
Nao quero mais sofrer

Adeus mais vou deixar, aqui meu coração
Prometo também levar, os amores do sertão
“Inté” mesmo Asa Branca, bateu asas e voou
Voou voou pra bem longe desse chão

Vou seguir um sonho
Trago na bagagem, a minha raiz
Costumes, tradições do nordeste
Cultura que me faz feliz
Bote pimenta de cheiro, deixe o caldo apurar
Bate zabumba e pandeiro, eu quero é forroziar
Ô Rosinha não chore não meu amor
Que um dia ei de voltar minha flor

Compositores – Thiago SP, Turko, Leo, R. Malva, Rodrigo Atração, Renne Campos, Alemão da Ilha, Paulinho Miranda e Tigrão

Intérprete: Carlos Júnior

DE TANTO “OIÁ”O SOL “QUEIMA” A TERRA
FEITO FOGUEIRA DE SÃO JOÃO
PUXEI O FOLE, EMBALADO ME INSPIREI
O APERREADO CORAÇÃO ALIVIEI
DE JOELHOS PARA O PAI, PEDI
COM OS OLHOS MAREJADOS, SENTI…
TANTA TRISTEZA BROTAR DESSE CHÃO RACHADO
PERDI MEU GADO, “FARTA” ÁGUA PRA DANAR
“EITA” SECA QUE CASTIGA MEU LUGAR

VOU ME EMBORA… SEGUIR MEU DESTINO
SOU NORDESTINO ARRETADO, SIM “SINHÔ”
E NA BAGAGEM TRAGO O SONHO DE VENCER
OH ROSINHA, SEM “OCÊ” NÃO SEI VIVER

“Ê” SAUDADE QUE INVADE O MEU CORAÇÃO
DAS CANTIGAS, FOLCLORE, CULTURA
DOS TEMPEROS QUE LEMBRAM MEU CHÃO
ESPERO NO CÉU, O RELAMPEJAR
A CHUVA CAIR, O PRANTO SECAR
SEUS OLHOS HÃO DE REFLETIR
O RENASCER DA PLANTAÇÃO
NÃO CHORE NÃO, VIU
QUE EU “VORTAREI”, VIU
PRO MEU SERTÃO

VEM “FORROZEAR”…
QUE O SANFONEIRO VAI TOCAR
MEU SAMBA EM FORMA DE ORAÇÃO
EU SOU DRAGÕES
É ASA BRANCA EMBALANDO GERAÇÕES

Compositores: Godoi, Galo, Morganti, Tubino, Galotrem, Lincoln, Emerson Franco, Marcelo, Moreno, Meiners e Victor Alves
Intérprete: Igor Sorriso
Participação Especial: Adriana Sanchez

NORDESTINO É VALENTE E SONHADOR
A CORAGEM ME DÁ FORÇA PRA LUTAR
EU SOU DRAGÕES DA REAL, CABRA DA PESTE!
E PEÇO A DEUS DO CÉU PRA ME ABENÇOAR

Ó SAGRADO CHÃO
QUE TOMA A FORMA DE LAMENTO
SUPLICANDO PELA CHUVA NO SERTÃO
AS MÃOS SE ERGUEM AO FIRMAMENTO
MAS AS GOTAS NO SOLO RACHADO
SÃO APENAS LÁGRIMAS DE DOR
“QUANDO OIEI A TERRA ARDENDO”
“NEM UM PÉ DE PRANTAÇÃO”
E NO PEITO TANTO AMOR…
A VIDA SOFRE E VOU ME EMBORA
FEITO ASA BRANCA QUE VOOU, VOOU

“ADEUS ROSINHA… NÃO CHORE NÃO”
NO PAU-DE-ARARA VOU SEGUIR MEU CAMINHAR
NA BAGAGEM A ESPERANÇA
E O NORDESTE ONDE QUER QUE EU VÁ

MEU PADIN… ILUMINE ESSA JORNADA
NESTAS BANDAS TEM DE TUDO
CORRE-CORRE DE OUTRO MUNDO
E EU AQUI NA SOLIDÃO
“ETA” SAUDADE DANADA
DO MEU PEDACINHO DE CHÃO
SEI, QUAL É O MEU LUGAR! SIM… UM DIA VOU VOLTAR!
DANÇANDO E RELEMBRANDO TEU TEMPERO
ENCONTREI A FESTA DA MINHA RAIZ
TOCA O FOLE ARRETADO SANFONEIRO
ONDE O POVO É MAIS FELIZ!

Samba Concorrente – Dragões da Real 2017
Enredo: Dragões canta “Asa Branca”
Compositores:Tonn Queiroz, Renato Machado e Rafael Machado
Intérprete: Celsinho Mody

“QUANDO OIEI A TERRA ARDENDO”
VI TAMANHA SOLIDÃO
SECA, TRISTE SECA
DÊ LUGAR À REDENÇÃO!
TENHO FÉ QUE A VIDA IRÁ MUDAR
JÁ CLAMEI “PADIM” PRA ABENÇOAR
NA TERRA CHOVER…
MEU GADO ENGORDAR
O PÃO DA FAMÍLIA É FUNDAMENTAL
PARTI, SEI QUE AMANHÃ HEI DE SORRIR

ADEUS ROSINHA…
NO PAU-DE-ARARA, RETIRANTE DA TERRINHA
LÁ NA CIDADE VOU MUDAR NOSSO DESTINO
COM A GINGA E O SABOR… DO TEMPERO NORDESTINO

NESTAS ANDANÇAS VOU SEGUIR
SEM ESQUECER MINHA RAIZ
VIVA A CULTURA DESSA GENTE AGUERRIDA
E A SAUDADE CORRE NO SUOR DA LIDA
MAS “MUIÉ” NÃO CHORE NÃO
SOU TINHOSO E SÓ VOLTO PRA ESSE CHÃO
QUANDO A CHUVA DER SINAL
FIM DESTA PROSA, É CARNAVAL

VEM SANFONEIRO PUXA O FOLE PRA VALER
QUE A NOSSA FESTA NÃO TEM HORA PRA ACABAR
OH! “ASA BRANCA”, MEU ORGULHO DO SERTÃO
TÔ ARRETADO COM A FORÇA DO DRAGÃO!

 

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *