SP – “Considero o samba da Tatuapé o melhor da safra do Carnaval de SP 2017” – declara o intérprete da Tatuapé Celsinho Mody

celsinho-mody
Celsinho Mody (no centro) durante desfile da Acadêmicos do Tatuapé 2016 – Crédito: Caio Reis

Introdução

O intérprete oficial da Acadêmicos do Tatuapé Celsinho Mody vive uma das melhores fases de sua carreira enquanto intérprete e compositor.

Para o Carnaval Paulistano 2017, será um dos autores de três sambas no grupo especial (Tom Maior, Mancha Verde e Unidos do Peruche) e um do acesso 1 (Morro da Casa Verde).

Além disso, também defendeu vários sambas que brilharam nas disputas de sambas tanto de SP quanto do Rio de Janeiro.

Diante disso, o site Na Avenida convidou o renomado intérprete e menestrel para refletir em torno do papel que a Acadêmicos do Tatuapé poderá desempenhar na Folia 2017.

Dialética

Em conversa com o repórter André Filosofia, Celsinho Mody fez a seguinte declaração: “Considero o samba da Tatuapé o melhor da safra paulistana de 2017. Para mim, exaltar a África é uma dádiva e toda vez que canto esta obra sinto uma emoção incontrolável”.

E completa: “Trata-se de uma linda música que retrata a filosofia existencial UBUNTU. Tem um refrão belíssimo que conquistará as pessoas, bem como uma letra emocionante”.

Ouça o samba enredo 2017 da Tatuapé:

Enredo – “Mãe África conta a sua história: Do berço sagrado da humanidade à abençoada terra do grande Zimbabwe”.

Autores – Fabiano Tenor, Mike Candido e Luiz Fernando Ramos

Crédito – Clipe do Samba

Diante disso, ponderou e teceu o seguinte comentário: “O vice-campeonato de 2016 foi fruto de um trabalho de uma diretoria extremamente dedicada que conseguir unir integralmente uma comunidade maravilhosa.

Em relação ao Carnaval 2017, pode-se dizer que o trabalho para a realização dessa Folia  seguirá ainda com mais dedicação do que o anterior. Assim, acredito que teremos grandes chances de realizar novamente um lindo desfile.

Nosso afã é tornar ‘real’ o sonho de conquistar o título do grupo especial. Por isso, estamos trabalhando quesito por quesito para atingir o grau máximo de excelência”.

Por fim, Celsinho Mody abordou o nosso Carnaval Florianopolitano: “Conheci o Carnaval de Floripa através de amigos compositores que sempre concorrem todos os anos. Me apaixonei pela cultura e pelo gigantismo do espetáculo. Não tive ainda a oportunidade de assistir ao vivo, mas sempre acompanho os desfiles pela Internet.

Pretendo em breve saciar o desejo de conhecer esse maravilhoso espetáculo e até quem sabe fazer parte do mesmo. Por que não, não é mesmo?

Um ótimo Carnaval a todos! E digo do fundo do meu coração: Pegadaaaaa de Africanooooo!”.

 

 

 

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *