SP – Veja a análise do samba da Rosas de Ouro realizada por nosso comentarista Sandro Roberto

São Paulo-SP-Brasil- 06/02/2016 - Carnaval 2016 - Primeiro dia dos desfiles das escolas de samba do grupo especial de São Paulo, realizado no sambodromo do Anhembi. Na foto desfile da Escola de Samba Rosas de Ouro.05/02/2016- Sao Paulo, BRAZIL – CARNIVAL –Rosas de Ouro samba school parade, in the Anhembi Sambodromo for the carnival in Sao Paulo 2016. Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas
Imagem do Desfile da Rosas de Ouro 2016 – Crédito: Liga SP

A partir de hoje o site Na Avenida – Santa Catarina fará uma análise de cada uma dos 14 sambas do grupo especial do Carnaval de São Paulo.

O primeiro samba a ser dissecado é o da Sociedade Rosas de Ouro.

Como se sabe, a agremiação ficou na décima primeira posição no Carnaval 2016 e entra com gana para realizar um grande desfile.

Para tanto, desenvolverá o enredo “Convivium – Sente-se a mesa e saboreie” de autoria do Carnavalesco André Machado.

A Azul e Rosa fechará o Carnaval Paulistano, sendo a sétima agremiação a desfilar no sábado de carnaval (25/02/2017).

Veja a logomarca oficial do enredo:

logo rosas

Vale frisar que o comentarista convidado para realizar a análise do samba do Rosas de Ouro 2017 é um dos maiores enredistas da História do Carnaval de Florianópolis – Sandro Roberto.

Primeiro, conheça o samba enredo da Roseira 20017

Enredo: Convivium – Sente-se a mesa e saboreie

Autores: Aquiles da Vila, Guiga Oliveira, Fabiano Sorriso, JC Castilho, Marcus Boldrini, Salgado Luz, Rapha SP e Vaguinho. 

Intérprete: Royce do Cavaco

Crédito vídeo: BG Clipe

Agora, leia o exame realizado por nosso comentarista.

Análise de Sandro Roberto – Samba Rosas de Ouro

A Rosas de Ouro fechará a segunda noite de desfile das escolas de samba do grupo especial de São Paulo, no dia 25.02.2017 e apresentará o enredo “Convivium – sente-se à mesa e saboreie”, do carnavalesco André Machado, e contará as diversas formas de banquetes na história, desde a antiguidade até os dias atuais, seja banquetes vinculados à cultura de uma sociedade, seja vinculados à religiosidade.

A comunidade  cantará o samba dos compositores Aquiles da Vila, Guiga Oliveira, Fabiano Sorriso, JC Castilho, Marcus Boldrini, Salgado Luz, Rapha SP e Vaguinho. O intérprete oficial da agremiação é Royce do Cavaco.

Pessoalmente percebi a sinopse um tanto quanto extensa para os compositores, embora seja bem explicativa em relação à proposta do enredo. Neste sentido, e de forma meramente especulativa, penso que os compositores tiveram dificuldade em escrever em poucas linhas toda uma ideia.

Os compositores foram felizes na escolha dos versos utilizados e a linguagem mais poética conseguiu na primeira parte do samba resumir a ideia central do enredo relacionada ao “convivium”, ou seja, a sua necessidade, sem precisar detalhar demais o que a escola de samba propôs.

Na segunda parte do samba o samba explora as diversas formas de “convivium” e a cada verso, pode-se identificar a que tipo de “banquete” está se referindo.

Penso que o ponto forte do samba é o próprio refrão, em especial “a Roseira põe a mesa pra você/eu quero ver um banquete de alegria”, que passa a ideia de ser o desfile da agremiação mais uma forma de “convivium”.

 

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *